Navegantes, Bandeirantes, Diplomatas: O Tratado de Tordesilhas

COMPARTILHE:
Share

2.1 Rivalidades ibéricas

Colombo conhecia bem as pendências luso‑hispânicas: basta recordar que tinha vivido em Portugal durante a guerra peninsular (1475‑1479) terminada com a paz de Alcáçovas. Ao voltar de sua viagem descobridora, viu na prática como elas se refletiam na disputa pela posse das terras descobertas. Continue reading

Navegantes, Bandeirantes, Diplomatas: Viagens de Colombo

COMPARTILHE:
Share

1.1 Gênova e o Mediterrâneo

É incontável o número de livros sobre o mais célebre dos navegantes, Cristóvão Colombo, embora pouco se saiba de incontroverso sobre sua vida. Parece hoje provado que nasceu realmente em Gênova, em 1451, no seio de antiga família de tecelões locais. Continue reading

Navegantes, Bandeirantes, Diplomatas: Introdução – Uma Visão de Conjunto

COMPARTILHE:
Share

De navegantes, bandeirantes e diplomatas trata este livro. Entre os primeiros, são individualizados Cristóvão Colombo, Américo Vespúcio e Pedro Álvares Cabral. O genovês descobriu um continente sem querer e morreu sem saber que o fizera, tão grande era sua fixação de chegar às “Índias”. Continue reading

Navegantes, Bandeirantes, Diplomatas: Prefácio

COMPARTILHE:
Share

Navegantes, bandeirantes e diplomatas constituem elementos típicos da história brasileira. O autor sublinha o papel desses três agentes sociais e os encarna em homens singulares: Colombo, Vespúcio, Cabral, Pedro Teixeira, Raposo Tavares, Alexandre de Gusmão, Ponte Ribeiro, Rio Branco. Suas ações são consideradas em função da formação das fronteiras do Brasil. Continue reading