Dicionário do Pensamento Marxista: Ricardo e Marx

COMPARTILHE:
Share

Marx considerava David Ricardo como o ponto de partida do seu próprio trabalho teórico, mas sempre se empenhou em distinguir claramente a sua teoria da de Ricardo. Embora Ricardo postule como princípio geral que os preços relativos são regulados pelo tempo de trabalho incorporado no produto (o que é a sua principal contribuição científica), ele não estabelece a fundamental distinção entre o trabalho abstrato (que produz valor) e o trabalho concreto (que produz valores de uso). Em consequência disso, como a necessidade e as funções do dinheiro só podem ser explicadas por meio da categoria de valor de uma mercadoria (quantidade socialmente necessária de tempo de trabalho abstrato), Ricardo não compreende o que o dinheiro é realmente.

Ricardo foi incapaz de compreender a distinção entre trabalho e força de trabalho. Por isso, não explica os lucros pela mais-valia produzida pelos trabalhadores e tenta fazer os preços de produção de mercadorias isoladas concordarem diretamente com as quantidades de tempo de trabalho a elas incorporadas, o que é impossível. O resultado é que Ricardo não consegue mostrar de onde vem a taxa uniforme de lucro, nem determinar a maneira de calculá-la.

Marx mostra que o lucro é apenas a redistribuição da mais-valia total produzida pelos distintos capitais privados, de modo que a taxa de lucro é igual à mais-valia social sobre a soma do capital constante social com o capital variável social. Marx, porém, observa que Ricardo está empiricamente correto em sua proposição de que as modificações intertemporais dos preços relativos são reguladas por modificações correspondentes nos valores (Teorias da mais-valia, vol.II, cap.X, A, 5).

Ricardo tende a esquecer a crescente importância do capital fixo (mecanização) no processo de produção do ponto de vista da criação e da manutenção de um exército industrial de reserva formado por trabalhadores desempregados. Opôs-se de um modo geral aos projetos de assistência aos pobres, sob a alegação de que o dinheiro seria melhor empregado no investimento, pois assim acabaria por aumentar o emprego.

A avaliação da obra de Ricardo e de sua relação com a de Marx feita pelos marxistas é bastante desigual. Uma apreciação mais precisa da economia política de Ricardo e dos laços que esta mantém com a obra de Marx encontra-se nos escritos de Isaac Rubin e de Roman Rosdolsky, que põem em evidência, ambos, o papel decisivo do conceito de valor para o conjunto da análise de Marx.

Bibliografia:

BOTTOMORE, Tom. Dicionário do pensamento marxista. Trad. de Waltensir Dutra. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

Rolf Amaro

Nascido em 83, formado em Ciências Sociais, músico, sempre ando com um livro na mão. E a Ana,minha senhora, na outra.

More Posts

Follow Me:
Twitter

Desabafos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.