Era dos Extremos: Feiticeiros e Aprendizes – As Ciências Naturais

COMPARTILHE:
Share

Resumo de Era dos Extremos – Feiticeiros e Aprendizes, capítulo 18 de Era dos Extremos. Boa leitura!

I

Nenhum período da história foi mais penetrado pelas ciências naturais nem mais dependente delas do que o século XX. Contudo, nenhum período, desde a retratação de Galileu, se sentiu menos à vontade com elas. Este é o paradoxo que tem de enfrentar o historiador do século. Continue reading

História Geral da África, I: Tendências Recentes das Pesquisas Históricas Africanas e Contribuição à História em Geral

COMPARTILHE:
Share

Este é o resumo de História Geral da África – capítulo 3 da obra organizada pela UNESCO. Boa leitura!

O objetivo deste volume e dos ulteriores é tornar conhecido o passado da África tal como é visto pelos africanos. A história da África revelou-se nos últimos decênios um elemento essencial do desenvolvimento africano. É por esta razão que, na África e em outros lugares, a primeira preocupação dos historiadores foi ultrapassar os vestígios da história colonial e reatar os laços com a experiência histórica dos povos africanos. No século XIX e no início do século XX, a marca do regime colonial sobre os conhecimentos históricos falseia as perspectivas em favor de uma concepção eurocêntrica da história do mundo, elaborada na época da hegemonia europeia. Continue reading

História Geral da África, I: Lugar da História na Sociedade Africana

COMPARTILHE:
Share

Este é o resumo de História Geral da África – capítulo 2 do livro 1 da obra organizada pela UNESCO. Bons estudos!

O homem africano, como em toda parte, faz sua história e tem uma concepção dessa história. Essa história engendrada na prática foi, enquanto projeto humano, concebida a priori. Ela é também refletida e interiorizada a posteriori pelos indivíduos e pelas coletividades. Torna-se, portanto, um padrão de pensamento e de vida: um “modelo”. Continue reading

Era dos Extremos: Morre a Vanguarda: As Artes Após 1950

COMPARTILHE:
Share

Resumo de Era dos Extremos – Morre a Vanguarda, capítulo 17. Boa leitura!

I

A tecnologia revolucionou as artes tornando-as onipresentes. O rádio já levara os sons à maioria das casas no mundo desenvolvido, mas o que o tornou universal foi o transistor, que o fez pequeno e portátil, e a bateria elétrica de longa duração, que o fez independente das redes oficiais (ou seja, basicamente urbanas) de energia elétrica. A televisão domesticou a imagem em movimento. Continue reading

Era dos Extremos: Fim do Socialismo

COMPARTILHE:
Share

Resumo de Era dos Extremos – Fim do Socialismo (capítulo 16). Boa leitura!

I

O comunismo chinês não pode ser encarado simplesmente como parte do sistema de satélites soviético. A China formara uma unidade política única provavelmente por um período de no mínimo 2 mil anos. Durante a maior parte desses dois milênios o império chinês havia considerado a China o centro e modelo da civilização mundial. Com raras exceções, todos os demais países onde triunfaram regimes comunistas, da URSS em diante, eram e viam-se como culturalmente atrasados e marginais, em relação a algum centro avançado e paradigmático de civilização. Continue reading