História da África, I: A Arqueologia da África e Suas Técnicas – Processos de Datação

COMPARTILHE:
Share

Este é o resumo do capítulo 9 de História Geral da África, organizado pela UNESCO. Boa leitura!

Ao descobrir um artefato, o arqueólogo geralmente começa a estudá-lo através de meios puramente arqueológicos, como o registro da camada em que foi encontrado, a leitura do texto que o acompanha, a descrição de sua forma, o cálculo de suas dimensões, etc. Na maioria dos casos, entretanto, o arqueólogo não consegue encontrar os dados capazes de fornecer uma resposta às suas perguntas ou ajudá-lo a chegar a conclusões satisfatórias. Quando isso acontece, ele tem de submeter sua descoberta a outras disciplinas, para completar a investigação. Continue reading

História Geral da África, I: A Tradição Viva

COMPARTILHE:
Share

História da África

Leia todos os resumos de História Geral da África

Quando falamos de tradição em relação à história africana, referimo-nos à tradição oral, e nenhuma tentativa de penetrar a história e o espírito dos povos africanos terá validade a menos que se apoie nessa herança de conhecimentos de toda espécie, pacientemente transmitidos ao longo dos séculos. Essa herança ainda reside na memória da última geração de grandes depositários, de quem se pode dizer são a memória viva da África. Continue reading

História Geral da África, I: A Tradição Oral e sua Metodologia

COMPARTILHE:
Share

As civilizações africanas, no Saara e ao sul do deserto, eram em grande parte civilizações da palavra falada, mesmo onde existia a escrita. Seria um erro reduzir a civilização da palavra falada simplesmente à “ausência do escrever”. Isso demonstraria uma total ignorância da natureza dessas civilizações orais. Continue reading

História Geral da África, I: As Fontes Escritas a Partir do Século XV

COMPARTILHE:
Share

No final do século XV e princípio do século XVI, ocorreram transformações no caráter, proveniência e volume das fontes escritas para a história da África. Observa-se, em relação ao período precedente, um certo número de novas tendências na produção desse material. Continue reading

História Geral da África, I: As Fontes Escritas Anteriores Ao Século XV

COMPARTILHE:
Share

Problemas gerais

Não existe até o momento, nenhum estudo do conjunto das fontes escritas da história da África. Os raros estudos realizados têm sido associados a campos específicos da pesquisa científica. Assim, o Egito faraônico é domínio do egiptólogo, o Egito ptolomaico e romano, do classicista, o Egito muçulmano do islamista: três períodos, três especialidades, das quais apenas uma se origina do que é especificamente egípcio. O domínio da África negra, também variado, abrange diferentes línguas e especialidades. O historiador da África negra, ao examinar um documento escrito em árabe, não o faz da mesma maneira que o historiador do Magreb, ou que o historiador do Islã em geral. Continue reading